Aqueles que são contemplados pelo benefício do bolsa família devem manter uma rotina de consultas. Afinal de contas, essa é a única forma de obter certeza de que o pagamento foi realizado e, assim, poderá usufruir desse dinheiro. Dentro desse contexto, muita gente se questiona sobre como consultar o bolsa família pelo CPF, e é sobre isso que falaremos nesse artigo. Confira.

Arroz com ovo frito e ervas
Muitas famílias brasileiras dependem desse benefício para poder garantir o alimento de casa, por exemplo. Portanto, é fundamental saber como realizar a consulta do bolsa família.
(Imagem: sharonang via Pixabay)

Quem já recebe esse benefício há alguns anos, sabe o quanto ele foi alterado e modificado ao longo do tempo. Para além de o valor mudar, os métodos de consulta também foram reformulados. Antigamente, apenas era possível presencialmente, mas, com os constantes avanços tecnológicos, muitos processos foram reformulados. Diante disso, muitas acabam se questionando sobre como consultar o bolsa família pelo CPF.

O que é o Bolsa Família?

Primeiro de tudo, é essencial que se compreenda o que exatamente é o bolsa família. Ele nada mais é que senão um programa de transferência de renda. Ou seja, uma renda distribuída pelo governo às famílias em situações específicas. O público-alvo desse benefício são aqueles que se encontram em situação de pobreza, extrema pobreza e/ou vulnerabilidade. A principal finalidade é de reduzir os índices de mendicância e elevar o status quo da sociedade, prezando pelos menos abastados.

O programa visa garantir com que milhões de famílias tenham direito e acesso a alimentação, saúde e educação. Ou seja, as necessidades básicas. Atualmente, estima-se que cerca de 13,9 milhões de famílias são contempladas por esse programa. Inclusive, para muitas famílias, o bolsa família é a única renda, tornando o benefício extremamente importante para muitas famílias brasileiras.

Criança segurando no pulso do pai e da mãe
O programa do bolsa família é importantíssimo para milhões de famílias brasileiras, principalmente pelo fato o valor repassado ser fundamental para suprir necessidades básicas.
(Imagem: sharonang via Pixabay)

Dentro dos objetivos principais do benefício, pode-se citar o combate a fome, incitar a segurança alimentar e nutricional, combater todos os níveis de pobreza e outras formas de privação das famílias, instituir o acesso à rede de serviços públicos, com foco especial nas áreas da saúde, educação, segurança, segurança alimentar e assistência social. Por ser um benefício governamental, o dinheiro é repassado pela Caixa Econômica Federal.

É bom salientar também que o programa bolsa família unificou e ampliou diversos outros programas de transferência, por exemplo: programa nacional de renda mínima vinculada à educação (bolsa-escola), Cadastramento Único do Governo Federal, Programa Nacional de Renda Mínima vinculada à Saúde, Programa auxílio gás e Programa Nacional de Acesso à Alimentação. Ou seja, os brasileiros não deixaram de receber todos esses auxílios, os programas apenas foram unificados em um só, que é o Bolsa Família.

Como funciona o Bolsa Família?

Assim como falado anteriormente, o bolsa família é um benefício destinado a um público específico, portanto, não é qualquer um que tem direito de recebê-lo. Inclusive, para poder se cadastrar no programa, é preciso passar por algumas avaliações e comprovações e, se necessário, uma assistente social poderá lhe visitar para ter certeza se o benefício poderá lhe atender.

Assim que uma família é aceita para entrar no programa bolsa família, é feito uma avaliação de qual valor irá ser repassado. Nem todo mundo que é contemplado por esse benefício recebe o mesmo valor. Na verdade, o valor repassado mensalmente depende de algumas questões familiares, as quais podem ser avaliadas por um assistente social. Assim que todos os protocolos forem confirmados, o titular recebe o cartão bolsa família, o qual é utilizado para consultas e retirada de dinheiro.

Duas notas de dois reais, uma nota de vinte reais e moedas espalhadas numa mesa
Para poder participar do bolsa família, não basta apenas fazer a inscrição. Na realiadde, é preciso estar de acordo com os protocolos exigidos, e somente quando tudo estiver comprovado é que recebe o cartão bolsa família, o mesmo utilizado para sacar o dinheiro repassado pelo governo.
(Imagem: joaogbjunior via Pixabay)

Como o programa é destinado para famílias com renda baixa, apenas são contempladas famílias consideradas pobres, ou seja, que possuem renda per capita de R$89,00 a R$178,00 e que tenham, em sua composição familiar, gestantes e crianças ou adolescentes entre 0 e 17 anos. Também tem direito ao programa famílias extremamente pobres, cuja renda per capita é de até R$89,90

O bolsa família é um programa bastante reconhecido e elogiado Brasil afora, tanto que é considerado um dos principais programas de combate à pobreza do mundo. Inclusive, tem sido nomeado como “um esquema anti-pobreza originado na América Latina que está ganhando adeptos mundo afora”. Ou seja, é um programa que tem atraído a atenção de outros países devido a sua excelente motivação.

É possível consultar o Bolsa Família apenas pelo CPF?

Muita gente procura saber como consultar o bolsa família pelo CPF, afinal de contas, por ser um documento cuja numeração é inalterável, a maioria consegue decorar com maior facilidade. E justamente por isso, seria muito mais ágil consultar o benefício por intermédio dessa numeração. No entanto, na prática, existe alguns pormenores que fazem com que isso seja inviável,

É verdade que todo documento pessoal contém informações sensíveis e que é preferível que ninguém tenha acesso. Porém, infelizmente, não é muito difícil descobrir o CPF de terceiros. Ou seja, qualquer pessoa está vulnerável a ter o CPF consultado por alguém indevidamente. Sabendo disso, chega-se facilmente na conclusão de que seria muito inseguro a possibilidade de consultar o bolsa família apenas pelo CPF.

Homem mexendo no notebook em uma sala escura
Ainda que seja um documento bastante sensível e que apenas o titular deveria ter acesso, a realidade é que não é muito difícil descobrir o CPF de alguma pessoa. Portanto, seria bastante inseguro caso fosse possível consultar o bolsa família apenas por intermédio do CPF.

Então, respondendo diretamente à pergunta, não é possível consultar o bolsa família utilizando apenas o número de CPF. No entanto, há algumas plataformas de consulta que, dentre os documentos exigidos, um deles é CPF e/ou NIS, e isso pode facilitar um pouco as coisas. Porém, a fim de tornar as coisas mais facilitadas, iremos elencar todos os meios possíveis de realizar a consulta. Confira.

LEIA:   Como Emitir/Tirar CPF Para Menor de Idade?

Como consultar o Bolsa Família?

Agora que você já compreende melhor algumas questões acerca desse assunto, é muito provável que esteja se questionando sobre como consultar o bolsa família. Como já citado em tópicos anteriores, existe mais de uma forma para poder realizar esse procedimento. Mas, a fim de extirpar quaisquer dúvidas, iremos detalhar todos os processos no decorrer desse artigo. Confira abaixo.

Como consultar o Bolsa Família online?

Se por um lado algumas pessoas acham que seria mais simples consultar o bolsa família pelo CPF, outros acham que a forma online é imensamente mais ágil e prática. E, para os que pensam dessa forma, é importante ressaltar que é completamente possível realizar esse tipo de procedimento de forma online. O grande benefício desse método é que ele pode ser feito a qualquer hora do dia, sem restrições.

Para consultar o bolsa família online, é necessário se dirigir até o site SIBEC, um site da Caixa Econômica Federal responsável pelo Sistema de Benefícios do Cidadão;

Ao adentrar no site, irá aparecer a possibilidade de consultar o Bolsa família por UF, município ou por família. Recomendamos que escolha por “família”;

Site da Caixa Econômica Federal onde é possível consultar bolsa família
Também é possível consultar por UF ou município, porém, esses dois métodos pedem documentos diferentes e a maneira e consulta é um pouco mais limitada.

Ao selecionar a consulta por família, você deverá informar o CPF do responsável legal, NIS do responsável legal e o Nome do Responsável legal. Em seguida, aperte em “consultar”.

Site da Caixa Econômica Federal onde é possível consultar bolsa família
Ao informar o CPF e NIS do responsável legal, o nome deverá ser automaticamente preenchido. Caso isso não acontença, pode ser que algum dado tenha sido preenchido de forma errada.

Feito isso, a página seguinte deverá disponibilizar as informações a respeito do seu benefício, bem como os valores liberados, valores sacados etc. Trata-se de um procedimento bastante simples e rápido, e tudo o que você precisa é ter um notebook ou celular com conectividade a alguma rede wi-fi.

Uma coisa que é importante saber antes de utilizar esse método é que o site SIBEC funciona melhor nos navegadores Internet Explorer ou Edge. Portanto, se for possível, opte por utilizar um deles. Isso não significa dizer que o site não irá abrir em outros navegadores, porém, funcionará melhor caso utilize o que é recomendado.

Como consultar Bolsa Família pelo Caixa Tem

A Caixa Econômica sempre foi conhecida por manter os procedimentos padrões e um tanto antiquados. No entanto, com o agravamento da pandemia, a instituição acabou tendo que se movimentar e criar novos procedimentos que garantissem uma maior segurança para os seus correntistas. E, dentre algumas outras razões, acabou surgindo o Caixa Tem, um aplicativo que possibilitou diversos serviços online.

Mulher de unha rosa segurando um iPhone
É imensamente mais fácil consultar o saldo do bolsa família por intermédio de um aplicativo para celular, no entanto, por enquanto, nem todos conseguem aproveitar dessa vantagem.
(Imagem: JESHOOTS-com via Pixabay)

A princípio, achava-se que aqueles que recebiam o auxílio não iriam ser contemplados pelo Caixa Tem, porém, a instituição soltou uma nota afirmando que todos os beneficiários do Bolsa Família passarão a ter poupanças sociais digitais. Elas vão ser liberadas de maneira automática e escalonada, com base no final do NIS. Então, se você não tem certeza se já possui a chamada conta poupança social digital, procure se informar.

Aos que já possuem, é válido informar que, através dessa conta, será possível consultar saldo do Bolsa Família pelo aplicativo Caixa Tem. Isso, é claro, além de poder realizar pagamentos e transferências bancárias. A intenção disso tudo é de facilitar a movimentação das parcelas e, caso queira conferir essa novidade, tudo o que você deve fazer é:

Se for o seu primeiro acesso, primeiramente é necessário baixar o Caixa Tem, que está disponível tanto para Android quanto para iOS;

No primeiro acesso, é preciso realizar o cadastro através do CPF e uma senha de seis dígitos. Caso já tenha cadastrado, é só realizar o login utilizando os mesmos dados e senha cadastrada;

Página de login do aplicativo Caixa Tem
Depois de digitar o seu CPF, não esqueça de selecionar a caixa “Não sou um robô” ou, do contrário, não será possível prosseguir com o seu login.

Após preencher todas as informações e já estar no espaço reservado para o beneficiário, aperte na opção “mostrar saldo”, situado no canto superior da tela;

O saldo atualizado irá aparecer de maneira automática;

Caso queira saber mais sobre as movimentações da conta, basta tocar em “extrato”. Essa funcionalidade mostra como você já usou o seu dinheiro do Bolsa Família.

Como o Caixa Tem é uma espécie de “conta-poupança”, aqueles que receberem o valor do benefício pelo app, conseguem facilmente realizar transações, como transferências ou pagamento de alguma conta. Inclusive, é válido ressaltar a possibilidade de usar o Caixa Tem para pagar mercados e lojas, por exemplo, o que facilita bastante para os titulares, uma vez que o dinheiro do benefício é destinado justamente para essas funcionalidades.

Como consultar Bolsa Família pelo aplicativo

Outra facilidade que o avanço tecnológico proporcionou é a possibilidade de realizar alguns serviços através de algum aplicativo. É verdade que, no tópico anterior, já falamos que é possível fazer até mesmo transferências através do Caixa Tem. No entanto, também salientamos que esse serviço seria disponibilizado aos poucos e, para os que ainda não foram agraciados com essa facilidade, temos uma alternativa.

Ainda que você não tenha obtido a poupança social digital, é possível consultar o bolsa família pelo aplicativo, sem ser o Caixa Tem. Um tempo atrás, antes da pandemia, a Caixa Econômica lançou um aplicativo destinado aos beneficiados do Bolsa Família, onde o intuito também era e facilitar as respectivas consultas. O aplicativo é bastante completo, visto que é possível acessar as datas de pagamento, consultar parcelas liberadas e conferir o extrato.

Aplicativo bolsa família caixa na playstore
Se você faz parte do grupo de pessoas que ainda não consegue movimentar o valor do bolsa família pelo Caixa Tem, recomendamos que instale esse aplicativo.

O aplicativo também mostra quando o dinheiro ficará disponível para saque, o que é extremamente vantajoso. Portanto, se você faz parte do grupo de pessoas que ainda não conseguem visualizar as informações do benefício através do Caixa Tem, recomendamos que instale esse app no seu dispositivo móvel. O aplicativo está disponível tanto para Android quanto para iOS.

Como consultar Bolsa Família presencialmente?

Como o benefício do bolsa família é destinado para famílias em estado de vulnerabilidade, pode acontecer de não haver a possibilidade de consultar o benefício por intermédio de um aplicativo, visto que nem todos possuem conexão com a internet. Para esse público, ainda existe uma alternativa, haja vista que é possível consultar o bolsa família presencialmente, e é tão fácil quanto os métodos anteriores.

LEIA:   Como Emitir/Tirar CPF Para Menor de Idade?

A diferença é que, para poder consultar presencialmente, o titular deverá se deslocar até o CRAS que atenda a região. Sabendo disso, não esqueça de estar munido de um documento com foto, cartão Bolsa Família, CPF e NIS. Tendo tudo isso, ao chegar no CRAS, basta informar a sua intenção de consultar o seu benefício. O interessante sobre esse procedimento é que, caso tenha alguma dúvida, é só questionar a pessoa que está lhe atendendo.

A pessoa que irá lhe auxiliar é um especialista em benefícios sociais. Portanto, não sinta receio de fazer quaisquer perguntas relacionada ao bolsa família. Ademais, vale ressaltar também que, caso queira atualizar algum dado, como nascimento de um filho, mudança de casa, trabalho, alteração das escolas ou creches frequentadas pelos filhos, isso também pode ser feito pelo CRAS.

Como sacar bolsa família no caixa eletrônico?

Apesar de o intuito do aplicativo Caixa Tem ser de facilitar as transações do valor do benefício do bolsa família, tem pessoas que preferem sacar o dinheiro em algum caixa eletrônico, e isso também é perfeitamente possível. Mas, antes de explicarmos como fazer isso, é fundamental deixar bem claro que esse procedimento só pode ser feito através de um caixa eletrônico do banco Caixa Econômica Federal. Caso tente fazer o procedimento por outro caixa eletrônico, não irá dar certo.

Tendo esclarecido isso, basta pegar o seu cartão do bolsa família ou cartão cidadão, dirigir-se até uma agência física da caixa e inserir o cartão em uma das máquinas. Em seguida, ao aparecer as opções, aperte em “saques”. A página seguinte é para informar o valor que deseja sacar. Caso o valor desejado não esteja aparecendo nas opções, é só apertar em “outro valor” e digitar o valor que deseja sacar.

Homem usando caixa eletrônico
É extremamente fácil sacar o seu dinheiro do bolsa família através de um caixa eletrônico, mas não se esqueça de ter em mãos o cartão amarelo ou o cartão cidadão.
(Imagem: mrganso via Pixabay)

Para garantir que é o titular do benefício que está sacando o benefício, é solicitado uma senha. A depender de qual cartão você está utilizando, o caixa eletrônico pode solicitar a senha numérica ou a senha de letras. Recomendamos que você vá já sabendo as duas senhas. Depois, é só aguardar que o seu valor já irá sair na boca do caixa. Como pode ver, trata-se de um procedimento bem fácil, mas que demanda certa atenção.

Se você quiser sacar o seu dinheiro através de uma casa lotérica, saiba que isso também é possível, mas o procedimento é um pouco diferente. Basta levar o seu cartão do bolsa família juntamente com um documento com foto. Já na lotérica, é só informar que deseja sacar o dinheiro que a atendente irá fazer o procedimento. Caso queira saber qual é a lotérica ou agência Caixa mais próxima, é só ir até a página encontre a Caixa no site da Caixa Econômica Federal.

O que é o Renda Brasil?

Ainda no segmento do bolsa família, recentemente repercutiu uma notícia de que iria ser implementado um novo sistema de benefício social, que, até então, está intitulado como “Renda Brasil”. Diante desse anúncio, houve uma série de dúvidas, e uma das principais delas é se esse programa irá substituir o bolsa família. São perguntas bem pertinentes, mas para que todas sejam esclarecidas, é conivente acompanhar esse tópico.

Primeiro de tudo, é importante ressaltar que o programa ainda está em processo de implementação. Isso quer dizer que, até a definitiva instauração, poderá haver algumas mudanças. Porém, a princípio, esse novo programa social tem como intuito aumentar o número de pessoas beneficiadas. Isso porque, além de englobar os participantes do Bolsa Família, desempregados e autônomos também podem se beneficiar.

Mulher escrevendo em uma prancheta rosa
O propósito do Renda Brasil jã engloba os que já estão inseridos no bolsa família. O real intuito é fazer com que ele englobe mais pessoas que necessitam da renda de um benefício.
(Imagem: borevina via Pixabay)

Dito isso, já se exclui a dúvida que alguns tem, se será necessário escolher entre o Bolsa Família ou Renda Brasil, uma vez que é possível receber ambos. Por ainda estar em processo de implementação, não se tem muita informação a respeito, mas o que se sabe é que o intuito é de incluir trabalhadores autônomos, informais e desempregados que tiveram o direito de receber o auxílio emergencial.

Outros ainda falam que o Renda Brasil nada mais é que senão o valor distribuído do auxílio emergencial, mas isso também não é verdade. O que é procedente em relação a esse rumor é que os que foram aceitos para receber o auxílio estarão, automaticamente, inscritos no Renda Brasil. Claro que isso pode mudar, mas até então é o que se tem de informações. Sendo assim, o Renda Brasil pode ser considerado como um novo Bolsa Família, mas vale lembrar que ele ainda está em processo de de implementação, e pode acontecer de ele nem ser de fato instaurado.

LEIA:   Como Usar o Cartão Caixa Tem Para Pagar Mercados, Lojas e Contas?

Perguntas frequentes sobre o Bolsa Família

É comum ter dúvidas acerca de um determinado assunto, afinal de contas, vivendo em um mundo que está em constante evolução, pode acontecer de eventualmente o benefício sofrer alterações. Portanto, pensando em esclarecer todas as dúvidas sobre o assunto, resolvemos elencar algumas das principais questões a respeito desse assunto.

Quanto é o valor do bolsa família em 2021?

Essa é uma informação que o beneficiário deve estar sempre se atento, ano após ano. Isso porque, anualmente, pode acontecer de o benefício ser revisado e enxergado a necessidade de alterar os valores, podendo ser para maior, quanto para menor. Isso significa dizer que o valor que você recebia em 2020, não necessariamente será o mesmo que em 2021. E saber corretamente qual deve ser o repasse é uma das maneiras de garantir que o seu benefício está de acordo com o que foi estabelecido.

Para entender melhor esse assunto, você deve saber que o valor repassado para os beneficiários não é uniforme. Ou seja, cada família recebe um valor, a depender das situações em que a mesma se encontre. Atualmente, existe dois tipos de benefícios pagos pelo Bolsa Família, o Benefício Básico, de R$89,00 mensais e o Benefício Variável, que está no valor de R$41,00.

Pilha crescente de moeda
O bolsa família pode ter reajustes anuais. Portanto, o recomendado é que você sempre fique a par do que está sendo discutido em relação a quais serão os valores que deverão ser repassado pelo governo anualmente.
(Imagem: nattanan23 via Pixabay)

O Benefício variável é destinado a famílias cuja composição haja gestantes, nutrizes (mães que amamentam), crianças e adolescente de 0 a 15 anos. No entanto, nesse caso, paga-se o valor conforme a composição familiar, podendo acumular até 5 benefícios por mês, chegando a R$205,00. Em suma, se na sua família tem uma gestante, e duas crianças, você receberá três benefícios, de R$41,00 cada, sendo o total de R$123,00.

Fora esses dois, também existe o benefício variável jovem, que é destinado para famílias em situação de pobreza ou extrema pobreza cujo tenham em sua composição familiar adolescentes entre 16 e 17 anos. O valor é de R$48,00 por mês, e cada família pode acumular até dois benefícios, sendo o valor total de R$96,00.

O bolsa família pode ser cancelado?

O bolsa família é um programa que atende milhões de famílias brasileiras e, em muitas delas, o valor distribuído é fundamental para complementar renda para comprar alimentos e suprir necessidades básicas. Diante disso algumas pessoas pensam se tratar de um programa vitalício, mas não é bem assim. Há algumas situações em que o bolsa família pode ser sim cancelado, e é importante manter atenção nesse quesito.

Xis branco em um fundo vermelho.
Algumas pessoas tem a errada ideia de que se trata de um benefício vitalício, mas não é bem assim que acontece. O repasse do governo pode ser cancelado para algumas famílias sim.
(Imagem: peterolah0 via Pixabay)

A exemplo, pode-se citar uma família que não se encaixa mais nos padrões de exigências para recebimento do benefício. É necessário ter uma renda mensal X para poder receber os valores, e caso seja constatado que o valor que a família ganha é superior ao estabelecido, o programa pode ser cancelado. Há ainda outras situações em que isso pode acontecer, como quando a composição familiar não está mais de acordo com o requerido.

Porém, é importante saber de todas essas informações, pois caso o seu benefício seja cancelado sem nenhum motivo aparente, é necessário recorrer. Afinal de contas, trata-se de um direito que, quando não cumprido, é passível de recorrer a meios judiciais para que a situação seja resolvida.

O bolsa família pode ser bloqueado?

Primeiro, é bom entender a diferença entre cancelado e bloqueado. Quando o benefício é cancelado, geralmente é porque não há mais razão para que a família receba o valor mensalmente. Agora, quando ele é bloqueado, é sinal de que existe alguma incongruência que deve ser resolvida. Ou seja, nesse caso, é muito mais provável de conseguir o benefício novamente.

Assim como citado no tópico anterior, há algumas exigências para o recebimento do benefício e que, quando não devidamente cumpridas, ocasionam no bloqueio. Dentre as medidas, o ministério da cidadania exige que os cadastrados, quando menores de idade, precisem frequentar escolas públicas tendo uma participação mínima de 75%. Caso isso não seja acatado, o bolsa família certamente será bloqueado.

Duas crianças estudando
Não basta que os menores de idade estejam matriculados na escola. É necessário que eles tenham uma frequência para comprovar que estão realmente dentro da escola. Caso isso não seja cumprido, o benefício pode ser bloqueado.
(Imagem: klimkin via Pixabay)

Fora isso, mulheres grávidas, crianças e adolescente precisam manter os exames e laudos médicos atualizados como, por exemplo, a atualização do cartão de vacina. Caso descumpra essa ou quaisquer outras obrigações, a família recebe um comunicado oficial do governo informando o estado de irregularidade.

Por que o Bolsa Família abaixou?

Para saber a resposta dessa pergunta, primeiramente é importante saber de uma coisa: o valor do bolsa família pode passar por alterações. Ou seja, o governo federal pode decidir aumentar ou diminuir o valor repassado pelos beneficiários. No entanto, quando isso acontece, sempre haverá veículos de comunicação destinados a expor essa decisão a público. Fora isso, há outra coisa que pode acontecer.

Às vezes, o seu bolsa família pode ter abaixado pelo fato de não se enquadrar na mesma categoria de antes. Por exemplo, supondo que você receba três Benefícios Variáveis por ter uma criança de 3 anos, um recém-nascido e por amamentar. A partir do momento que a mãe parar de amamentar, ao invés de receber três benefícios, irá receber apenas dois. Portanto, pode ocorrer de o seu bolsa família diminuir apenas devido a composição familiar ou outros fatores internos.