Vale a Pena Adiantar a Restituição de Imposto de Renda?

Vale a Pena Adiantar a Restituição de Imposto de Renda?

Muitos brasileiros recebem anualmente a restituição de Imposto de Renda (IR), aproveitando o valor para quitar dívidas ou usar para cobrir alguma necessidade. Mas será que vale a pena pegar antecipação junto ao banco?

A antecipação é um empréstimo no valor um pouco abaixo da restituição, visando ter a quantia disponível logo e pagar somente quando a restituição oficial do IR cair em sua conta. Mas é preciso analisar se esse empréstimo vale a pena antes de fazê-lo.

Especialmente por causa da pandemia, que está colocando grande parte da população em situação financeiramente vulnerável.

O risco de cair na malha fina

Toda declaração de Imposto de Renda está sob o risco de cair na malha fina por ter existido algum erro no preenchimento dos dados, e isso atrasa o pagamento da restituição.

Em alguns casos, ser colocado na malha fina pode fazer com que o dinheiro da restituição sequer seja pago integralmente. Alguns erros aumentam o valor da restituição de imposto. Quando o usuário envia uma retificadora, o erro é corrigido e o valor da restituição diminui.

Por causa de situações como a anteriormente exposta, o ideal é nunca solicitar o adiantamento do valor da restituição de forma integral. Justamente para evitar que em caso de erro, a quantia a ser recebida seja muito menor, ocasionando uma perda financeira significativa.

Observe as condições de pagamento desse empréstimo

Muito embora não seja vendido com o nome de empréstimo, o adiantamento da sua restituição é um empréstimo pessoal. Portanto, é preciso analisar a taxa de juros e comparar.

Cada brasileiro apresenta uma reputação junto aos bancos, por isso, é importante fazer a simulação na sua conta, para verificar qual a taxa de juros oferecida para o seu perfil de crédito.

Frequentemente, os juros do adiantamento da restituição de Imposto de Renda são menores, justamente por ser um valor que vai entrar nessa conta. O que faz com que o banco tenha garantia de pagamento automático.

Calculadora preta encima de papéis com contas matemáticas junto com canetas e um caderno de anotação
Como o banco tem garantia de que irá receber esse dinheiro de volta, geralmente o valor dos juros é significativamente menor.
(Imagem: stevepb via Pixabay)

Por ser uma dívida com maior garantia de pagamento, esse tipo de empréstimo custa, em média, 2%. O que faz com que seja um empréstimo vantajoso para quem está enfrentando alguma emergência financeira.

Quem tem algum empréstimo com juros mais caros, pode também aproveitar o momento para substituir. Pegando o adiantamento da restituição para quitar o outro empréstimo de valor mais elevado e reduzir o custo total da dívida dessa forma.

Cada pessoa precisa conversar com seu banco, negociar e analisar quais são as condições de pagamento desse adiantamento, de forma que seja possível minimizar as dívidas que já possui.

Rotativo do cartão de crédito, outros empréstimos que não sejam consignados e cheque especial são custos muito elevados que podem ser reduzidos com esse adiantamento.

É importante analisar se vale a pena no seu caso, fazendo uma planilha financeira para se orientar por ela.

Antecipação é vantajosa em situações de emergência?

É importante analisar! Geralmente, a antecipação é vantajosa por ser um empréstimo de custo mais baixo que os demais oferecidos pelo mercado. Geralmente, só o crédito consignado tem juros parecidos com o adiantamento da restituição, mas que podem ser mais elevados que 2%.

Acessando o site de seu banco, na sua própria conta digital, é possível fazer uma simulação para identificar qual é o crédito que mais vale a pena. Sempre com o objetivo de ter o dinheiro disponível para a emergência, mas sem pesar demais no orçamento familiar.

Caso o objetivo seja apenas ter dinheiro para suprir alguma necessidade comprando à vista, saiba que não vale a pena! A antecipação é um empréstimo de baixo custo, mas não deixa de ser um empréstimo.

Dependendo de qual é o seu objetivo com o uso do dinheiro, vale mais a pena realizar a compra daquilo que é necessário com cartão de crédito, parcelando em várias vezes. Justamente com o objetivo de que a parcela caiba em seu orçamento, não gerando uma dívida que seja incapaz de pagar.

Analisar as taxas de juros de todas as situações é importante para fazer escolhas conscientes e usar sua restituição da melhor forma possível, visando aproveitar um dinheiro que é seu por direito. E não se esqueça que, os primeiros a entregar o IR, recebem a restituição mais rápido.

Renato

Veja Notícias

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente