Infelizmente há pessoas que não costumam seguir à risca tudo o que está previsto na lei. Dessa forma, pode acontecer de um trabalhador estar em desregularidade com as leis trabalhistas, e isso é um crime passível de multa. Diante desse contexto, é importantíssimo que o trabalhador saiba como fazer uma denúncia anônima ao ministério do trabalho para garantir que todos os seus direitos serão respeitados e preservados.

Homem com capuz com a rosto tapado por um ponto de interrogação.
É fundamental que o trabalhador saiba como fazer uma denúncia anônima, afinal de contas, nunca se sabe quando esse procedimento será necessário, e é importante se precaver. Afinal, essa é uma das poucas formas de fazer com que todos os direitos trabalhistas sejam respeitados.
(Imagem: geralt via Pixabay)

Muitas pessoas evitam fazer denúncia por receio de perder os seus respectivos empregos, e isso é até compreensível, uma vez que todo ser humano precisa sobreviver. Porém, quando se fala de fazer denúncia anônima ao ministério do trabalho, o assunto começa a mudar um pouco de rumo, uma vez que nessa modalidade não há como descobrir quem fez a denúncia. E, consequentemente, o denunciador fica mais resguardado e não sofre riscos de perder o seu emprego. Quer saber mais sobre esse assunto? Então basta conferir esse artigo!

O que é uma denúncia anônima?

Primeiro de tudo, é interessante explicar detalhadamente o que é uma denúncia anônima, visto que algumas pessoas têm certa dificuldade de compreender esse ponto. Uma denúncia anônima consiste em quando o alvo da denúncia desconhece quem foi o delator. No entanto, é bom destacar que, em alguns casos, o autor da denúncia deverá fornecer alguns dados pessoais, como CPF, nome completo etc.

Pelo fato de ter que fornecer tais dados, muitas pessoas desconfiam que a denúncia não será verdadeiramente anônima, mas não é bem assim que funciona. Reforçando o que foi dito no parágrafo anterior, uma denúncia anônima consiste quando o alvo da denúncia não sabe quem o denunciou. Contudo, para que os órgãos responsáveis por averiguar essas questões saibam que se trata de uma denúncia verossímil, é preciso a coleta de alguns dados pessoais.

Dedos de um homem mexendo nas teclas de um teclado de notebook
Para garantir que se trata de uma denúncia éria, é necessário informar alguns dados pessoais. Mas pode ficar tranquilo, uma vez que todos eles ficam em completo sigilo. Ou seja, não é divulgado para o alvo da denúncia.
(Imagem: fancycrave1 via Pixabay)

Afinal de contas, sem esses dados, como se terá certeza de que se trata de uma denúncia séria e não apenas de um “trote”? É verdade que antigamente, em algumas ocasiões, não e colhia esses dados. No entanto, dentro daquele cenário, era fácil perceber que os índices de denúncias falsas eram muito grandes. Por isso, a fim de reduzir esses dados, atualmente o autor da denúncia precisa informar os seus dados pessoais.

Aos que não sabem, fazer uma denúncia falsa é um crime sujeito a uma pena de 6 meses de detenção e passível de multa. Porém, sem saber os dados do denunciador, era praticamente impossível identificar o indivíduo responsável por uma denúncia fraudulenta. Então, nesses novos parâmetros, se tem uma maior certeza de que as denúncias feitas serão verdadeiras, já que o denunciante saberá das consequências que pode sofrer caso se trate de uma denúncia falsa.

Como funciona a denúncia anônima?

Agora que você já compreende o que é uma denúncia anônima, é possível que se pergunte como ela funciona, e há alguns pontos que devem estar bem esclarecidos. Primeiro de tudo, é bom destacar que existe mais de uma maneira de fazer denúncia anônima ao ministério do trabalho, e cada maneira funciona de forma diferente. No entanto, para melhores explicações, iremos detalhar cada procedimento no decorrer desse artigo.

Porém, uma coisa que é comum em todos os procedimentos, e que você deve saber, é que todos eles necessitam dos dados do denunciante e do denunciador. Claro que as informações que você deve fornecer varia de acordo com o canal escolhido, mas tenha em mente que todos eles irão solicitar dados pessoais seus. Ademais, é bom destacar que se trata de um procedimento completamente gratuito.

Mulher mexendo no notebok com o celular encima da mesa
Independente de qual canal você escolha para fazer sua denúncia anônima, lhe será solicitado alguns dados seus. Porém, a depender da forma como você faça, os dados solicitados são diferentes. Por exemplo, os dados que são pedidos através do formulário online não são os mesmo solicitados quando a denúncia é feita presencialmente.
(Imagem: StartupStockPhotos via Pixabay)

Outra informação pertinente é que, como cada canal tem o seu modo de operar, alguns canais oferecem a possibilidade de o autor da denúncia anexar documentos para dar maior credibilidade. Por exemplo, se no seu local de trabalho o empregador não oferece os devidos equipamentos de segurança para os funcionários, uma foto ou um vídeo pode corroborar para que a sua denúncia tenha mais credibilidade.

Portanto, se você conseguir reunir esse tipo de prova, recomenda-se que você faça a sua denúncia por um dos canais que oferecem a possibilidade de anexar tais documentos. Depois que a sua denúncia tiver sido feita, os órgãos responsáveis têm um prazo para responder a sua demanda, porém, cada canal estipula um tempo diferente, e é importante que você confira a informação antes de confirmar a sua demanda.

O ministério do trabalho foi extinto?

Essa é uma informação bastante pertinente a todas as pessoas que querem fazer uma denúncia trabalhista, mas que a grande maioria não compreende o que de fato ocorreu. O ministério do trabalho foi criado em 1930 pelo então presidente Getúlio Vargas, cuja finalidade era de melhorar a fiscalização e garantir que todos os direitos trabalhistas estavam sendo devidamente cumpridos.

Esse foi um ministério muito bem aceito e que tinha muita utilidade. Através dele, notou-se uma melhora significativa para os trabalhadores. No entanto, uma notícia de que esse ministério seria extinto fez com que muita gente pensasse que pararia de haver fiscalização e que os trabalhadores ficariam desamparados. A notícia realmente é verdadeira, tanto que o ministério do trabalho foi extinto em primeiro de janeiro de 2019.

Sala de escritório com notebook e celular encima da mesa
A notícia de que o ministério do trabalho foi extinto é verdade. No entanto, atualmente, ele é uma secretaria da Ministério da Economia. Em suma, isso quer dizer que o ministério apenas foi realocado, visto que ele é dependente de uma outra repartição.
(Imagem: donterase via Pixabay)

Porém, isso não significa que os trabalhadores ficaram desamparados, uma vez que o ministério não deixou de existir, ele apenas foi realocado. Atualmente, as questões trabalhistas são tratadas pela secretaria do trabalho, que faz parte do Ministério da Economia. Na prática, nada mudou, pois ainda existe a possibilidade de realizar denúncias anônimas pelos mesmos meios de antigamente.

O que fato mudou é que literalmente falando, o “Ministério do Trabalho” não existe mais. Contudo, como o brasileiro está acostumado a se referir dessa forma, afinal de contas foram anos de existência desse ministério, é comum se referir a essa secretaria da forma antiga. O importante a se ter em mente é que, mesmo com a extinção, todos os serviços foram preservados. Ou seja, na prática, nada mudou.

Como fazer uma denúncia anônima?

Agora que você já tirou algumas das principais dúvidas acerca da denúncia anônima ao ministério do trabalho, certamente está mais preparado para saber como realizar esse procedimento. Porém, com já foi dito, há mais de uma forma de realizar esse procedimento, e cada um possui as suas especificidades. Por isso, para garantir maior confiança na hora de fazer a denúncia, iremos detalhar todos os procedimentos. Confira.

Denúncia anônima online

Uma das principais maneiras existentes e que a maioria procura é fazer denúncia anônima online. Afinal de contas, é extremamente cômodo e o denunciante não precisa expor o seu rosto, já que tudo é feito por intermédio de um formulário. No entanto, é bom ressaltar que o site não permite que seja anexado nenhum tipo de documento, seja foto, vídeo ou gravação de voz. Portanto, se você tem esse tipo de material, indicamos que você realize a denúncia anônima por outro meio.

Obviamente, para que a denúncia possa ser oficializada, é preciso informar alguns dados pessoais, tanto os seus quanto o do alvo da denúncia. Portanto, antes de acessar essa plataforma, certifique-se de possuir o CPF/CNPJ do empregador, endereço do empregador ou do local de trabalho etc. Tendo esses dados, tudo o que você deve fazer é seguir esse passo a passo:

Acesse o canal de denúncias do Ministério da Economia;

Ao entrar no site, é necessário que você faça login utilizando o número do CPF e uma senha previamente cadastrada. Para isso, aperte em “Entrar em GOV.BR”, situado no canto superior direito da tela;

Canal de denúncias do site gov.br onde é possível fazer uma denúncia anônima
É possível que você já esteja conectado ao gov.br, principalmente se já utilizou algum serviço que tenha relação com esse site. Nesse caso, basta apertar em acessar formulário. Mas, caso não tenha cadastro, é só apetar para se cadastrar, já que demora menos de cinco minutos.

Feito o login/cadastro, você já terá acesso ao formulário online. Primeiramente, você deve fornecer alguns dados pessoais seus, como nome, e-mail e telefone. Em seguida informe se você é trabalhador ou faz parte do sindicato;

Canal de denúncia do gov.br onde se preenche o formulário de denúncia anônima
A primeira parte é dedicada para que você informe os seus dados, como seu nome completo, e-mail e telefone. Também não deixe de informar se você é trabalhador ou faz parte do sindicato.

O próximo passo é destinado a informação do empregador. Primeiro, informe se você deseja identificar o empregador pelo CNPJ ou CPF. A depender de qual você escolher, as informações a serem preenchidas são diferentes;

Canal de denúncia do gov.br onde se preenche o formulário de denúncia anônima
Em seguida, você levantar informações a respeito do seu empregador. Escolha se você quer identificá-lo pelo CPF ou CPNJ. Essa parte é fundamental para que a denúncia anônima possa dar prosseguimento

Caso você não saiba o CPF nem o CNPJ, aperte em “Desconhecido”. Nessa opção, você deverá informar outros dados, como razão social, nome fantasia, CNAE etc.;

Canal de denúncia do gov.br onde se preenche o formulário de denúncia anônima
Pode acontecer de você não saber nem o CPF nem CNPJ. Nesse caso, ao apertar em “Desconhecido”, você deve informar outros dados da empresa em que trabalha, como a razão social, telefone, descrever a atividade da empresa etc.

Depois, ainda sobre os dados do empregador, é preciso informar o endereço do empregador. Se você souber tanto o local onde o seu empregador mora, como o endereço do local de trabalho, informe os dois. Caso não, apenas o endereço do local da irregularidade é o suficiente. Também é necessário responder se o local é de difícil acesso ou perigoso e, se possível informe algum ponto de referência;

Canal de denúncia do gov.br onde se preenche o formulário de denúncia anônima
Caso você saiba apenas um dos endereços, preencha somente um dos espaços. Agora, caso queira se a sua denúncia tenha maior credibilidade, recomendamos que informe ambos endereços, se souber.

Feito tudo isso, o próximo passo é dedicado para a sua denúncia. Informe se há empregados sem registro, tipo de denúncia e uma descrição da situação. Terminado, aperte em “Enviar denúncia”.

Canal de denúncia do gov.br onde se preenche o formulário de denúncia anônima
Esse é um campo obrigatório, e vale salientar que não há limite de caracteres. Portanto, dê todas as informações relevantes e com todos os detalhes, para que os responsáveis saibam como proceder diante do seu caso.

E esse é todo o procedimento para fazer uma denúncia anônima online. Como você pôde perceber, trata-se de um procedimento bastante simples, mas que exige certas atenções. Depois de ter feito a denúncia, em média, demora até 15 dias para a conclusão da solicitação, mas infelizmente não é possível acompanhar o andamento da sua demanda pelo site.

Denúncia anônima pelo telefone

Agora, se você preferir, também existe a possibilidade de realizar esse procedimento por intermédio do telefone, o que é extremamente simples. No entanto, você deve se atentar ao horário de atendimento, que é de segunda a sábado das 07h00 às 19h00, segundo o horário de Brasília. Se é esse o meio pelo qual você escolhe fazer a sua denúncia anônima, basta ligar para o seguinte número;

  • 158 – Ouvidoria MTE.

Esse número é válido para todo território nacional, e ele fica indisponível caso você tente ligar fora do horário de atendimento. É bom destacar também que, mesmo sendo por telefone, o atendente irá solicitar alguns dos seus dados pessoais e do seu empregador. O interessante sobre esse canal é que, caso você tenha alguma dúvida, é possível perguntar diretamente ao atendente.

Denúncia anônima por escrito

É verdade que, levando em consideração a atual realidade, é bastante incomum saber que existe a possibilidade de fazer uma denúncia anônima por escrito. No entanto, há pessoas que acham esse método muito mais seguro e, fora isso, para regiões mais remotas, esse pode ser o único meio disponível. No entanto, independente dos motivos para preferir esse canal, há alguns detalhes que devem ser levados em consideração.

Caneta tinteiro encima de folha em branco
Pode aprecer um pouco fora do convencional falar sobre a possibilidade de fazer denúncia anônima por meio de uma carta. Mas, em algumas regiões, esse pode ser o único método provável. Contudo, independente disso, há alguns pormenores que é importante saber antes de redigir a carta/formulário.
(Imagem: Bru-nO via Pixabay)

Em caso de fazer uma denúncia anônima por escrito, o autor da denúncia deve seguir algumas recomendações, ou seja, fornecer as informações mínimas a fim de possibilitar uma ação fiscal. Afinal de contas, se uma carta, ainda que detalhe todas as irregularidades trabalhistas com todo êxito, não fornecer algumas informações primordiais, não há como um auditor-fiscal do trabalho averiguar a situação. Portanto, as informações mínimas são:

  • Razão social, nome fantasia (nome pelo qual a empresa é conhecida), ou o nome do empregador;
  • Endereço completo (rua, avenida, número, sala, bairro CPF). Se possível, informar um ponto de referência;
  • Fatos e irregularidades ocorridas.

Em caso de fazer uma denúncia por escrito, não há nenhuma formalidade exigida, podendo ser feita em formulários disponibilizados pelo órgão local do Ministério da Economia (Superintendência Regional do Trabalho, Gerência Regional do Trabalho ou Agência Regional do Trabalho). Mas, caso não tiver acesso a um desses formulários, também é aceito uma carta redigida à mão, desde que legível e contendo as informações mínimas descritas.

Assim que a carta/formulário tiver sido feito, basta entregar em algum local do Ministério da Economia, como a superintendência regional do trabalho ou algum órgão do semelhante. Outra informação relevante é que, se você deseja que a sua carta tenha maior efetividade, é importante apresentar, na medida do possível, as seguintes informações:

  • CNPJ, CEI ou CPF do empregador;
  • Atividade econômica desenvolvida pelo empregador;
  • Horário de funcionamento do estabelecimento;
  • Quantidade aproximada de empregados no estabelecimento;
  • Nome dos demais empregados prejudicados (se e quando houver).

As informações acimas não fazem parte das informações mínimas, portanto, mesmo se fornecê-las, a sua denúncia será atendida. No entanto, para que a sua demanda possa ser mais efetiva, se possível, ao redigir a sua carta/formulário, informe o maior número de informações possível.

Denúncia anônima pelo aplicativo

É fato inegável dizer que a tecnologia contribuiu para diversos processos na sociedade contemporânea. E devido a tais avanços, hoje em dia é possível fazer uma denúncia anônima ao ministério do trabalho pelo aplicativo.  O maior benefício a respeito desse procedimento é a possibilidade de anexar documento, dando mais veemência ao corpo da mensagem. Então, se você tem alguma gravação, áudio ou foto que prove tais incongruências trabalhistas, opte por esse meio.

Primeiro de tudo, é preciso realizar o download do app, que está disponível tanto para Android quanto para iOS;

Assim que o aplicativo estiver instalado no seu aparelho, abra ele. Incialmente, você deverá cadastrar o seu perfil, informando alguns dados básicos seu;

Imagem do aplicativo MPT onde é possível fazer denúncia anônima pelo aplicativo
Como você pode perceber, é através dessa página que você define se deseja acompanhar a sua denúncia via e-mail e se pretende manter o anonimato.

Depois, já na página inicial do aplicativo, aperte no ícone de alto-falante, situado no canto superior direito;

Imagem do aplicativo MPT onde é possível fazer denúncia anônima pelo aplicativo
O aplicativo também reúne todas as suas denúncias na aba “Minhas Denúncias”. Portanto, caso queira revisar alguma denúncia antiga, modificar ou saber o andamento dela, basta entrar nessa aba.

Feito isso, você será redirecionado para a página de denúncia. Preencha todos os espaços em branco para que a sua denúncia seja efetuada;

Imagem do aplicativo MPT onde é possível fazer denúncia anônima pelo aplicativo
Esse procedimento é bem parecido com o formulário online. No entanto, no espaço para descrever o que aconteceu, você deve fazer uma descrição que tenha no mínimo 300 caracteres.

Preenchido todos os espaços, caso tenha algum documento para anexar, toque em um dos ícones situado no canto do app.

Imagem do aplicativo MPT onde é possível fazer denúncia anônima pelo aplicativo
É bom informar que não é possível anexar algum documento do celular. Ou seja, você deve apertar nesses ícones apenas para tirar foto, filmar ou gravar áudio na hora.

Depois que a denúncia estiver pronta, basta apertar o botão para enviar. Pelo aplicativo, você consegue saber o paradeiro da sua denúncia pelo e-mail, caso a função esteja habilitada.

E esse é o passo a passo de como fazer uma denúncia anônima ao ministério do trabalho pelo aplicativo. Como você pôde notar, é um procedimento bastante simples e rápido. No entanto, é bom salientar que o app não informa qual é o tempo médio para que a sua solicitação seja atendida. Sendo assim, não deixa de ficar de olho no seu e-mail, já que é possível acompanhar o andamento da sua demanda por lá.

Denúncia anônima presencialmente

Outro modo possível de fazer uma denúncia é presencialmente. Muitas pessoas acreditam que, pelo fato de estar presente e com o rosto visível, a denúncia deixa de ser anônima, mas não é bem assim. É verdade que a pessoa que irá lhe auxiliar a fazer a denúncia irá saber quem é você, porém, todas as informações são mantidas em sigilo. Ou seja, isso quer dizer que o seu empregador não saberá quem é o autor da denúncia.

Explicado isso, se você quer fazer uma denúncia anônima ao ministério do trabalho presencialmente, você se deslocar até um dos representantes do Ministério da Economia. Ou seja, para que esse procedimento possa ser feito pessoalmente, vá até uma Superintendência Regional do Trabalho, Gerência Regional do Trabalho ou Agência Regional do Trabalho. É verdade que esses locais não são tão acessíveis, uma vez que ele não está presente em todas as cidades do Brasil.

Homem de vermelho de relógio com papel na mão conversando com mais duas pessoas
É verdade que não é tão acessível realizar esse procedimento pessoalmente, no entanto, para algumas pessoas, esse é meio mais fácil ou confiável. E, por isso, resolvemos detalhar esse procedimento.
(Imagem: StartupStockPhotos via Pixabay)

Portanto, verifique se há presença de algum desses órgãos na sua cidade. Se tiver, basta se dirigir até um deles, falar com algum representante e informar a sua vontade de realizar uma denúncia anônima. Assim como nos outros canais, lhe será solicitado os dados pessoais do empregador e seus, mas todos eles terão sigilo absoluto. Assim que for colhido todas as informações necessárias, não deixe de perguntar em até quanto tempo a sua demanda será resolvida.

Como fazer denúncia anônima em situação de trabalho análogo ao de escravo?

Todos os canais citados acima dizem são válidos quando qualquer direito trabalhista não é respeitado, como férias, FGTS etc. No entanto, quando se fala de algum tipo de trabalho análogo a escravidão, por se tratar de uma coisa muito mais séria, o procedimento para abrir uma denúncia não é a mesma. O Ministério da Economia leva bastante a sério essas questões e, por isso, existe uma plataforma específica para esse tipo de denúncia.

Sistema Ipê na página de denúncia por trabalho análogo a escravidão
Esse sistema é direcionado para esse problema, tanto que ele é bastante completo. Através dele, o denunciante consegue anexar arquivos como fotos, vídeos ou áudio. Essa denúncia também é completamente anônima e todos os dados serão preservados.

A denúncia anônima de um trabalho análogo a escravidão é feito pelo Sistema Ipê. É aconselhável que se insira o maior número de informações e detalhes possíveis para que a fiscalização do trabalho possa analisar os indicadores de trabalho análogo ao de escravo e promover as verificações no local indicado.

Perguntas frequentes sobre denúncia anônima

É verdade que fazer uma denúncia anônima não é tarefa para todos os dias. Portanto, por se tratar de uma coisa que não acontece todos os dias, é comum que o brasileiro tenha algumas questões acerca desse assunto. No entanto, para evitar que as denúncias deixem de ser feitas por não ter essas perguntas respondidas, resolvemos elencar as perguntas mais frequentes sobre denúncia anônima.

Quando posso fazer uma denúncia?

A principal pergunta que as pessoas fazem, e que é inclusive motivo de muitos postergarem as suas denúncias é de quando alguma conduta é passível de denúncia. Esse é um tópico não muito explorado, mas, a fim de que esse questionamento não seja mais um impedimento, iremos detalhar em quais circunstâncias é possível fazer uma denúncia anônima.

O ministério do trabalho foi criado para fiscalizar e garantir que todos os direitos trabalhistas estão sendo devidamente respeitado. Portanto, isso significa dizer que se qualquer direito estiver sendo violado, o empregado tem total direito de realizar uma denúncia. Ou seja, o empregado pode efetuar uma denúncia quando o empregador se recusa a contemplar direitos como:

  • Hora extra;
  • Adicional noturno;
  • Férias;
  • Folga;
  • Insalubridade;
  • Periculosidade;
  • 13º salário;
  • Férias remuneradas;
  • FGTS;
  • Vale-transporte;
  • Seguro-desemprego;
  • Abono salarial;
  • Licença maternidade;
  • Aviso prévio.

Esses são alguns dos principais motivos que os empregadores sejam denunciados, mas não são os únicos. Como falamos a secretaria do trabalho é um órgão que visa fazer com que todos os direitos trabalhistas sejam cumpridos. Isso quer dizer que se você sabe que tem um direito, mas ele não está sendo respeitado, é completamente possível que você realize uma denúncia anônima.

Denúncia anônima tem como descobrir quem fez?

Um dos maiores medo de quem faz uma denúncia anônima é se tem como saber quem foi o autor da denúncia. Como o próprio nome já indica, se trata de uma denúncia anônima, onde todos os seus dados ficarão em sigilo. Então, ainda que você tenha que fornecer alguns dados pessoais para poder dar prosseguimento a denúncia, isso não significa dizer que o seu empregador terá acesso a eles, mas muito pelo contrário.

Homem de capuz com cobrindo metade do rosto com uma máscara branca.
A grande dúvida é se tem como descobrir quem fez a denúncia anônima. No entanto, todos os dados são mantido em sigilo, ou seja, isso quer dizer que, na maioria das ocasiões, não há menor chance de se descobrir quem é o autor da denúncia.

É válido ressaltar que o direito a realizar uma denúncia anônima é oferecido e respaldado pelo Estado. Isso quer dizer que caso o seu nome ou dados forem vazados, você tem direito de recorrer civilmente. Ademais, também não podemos deixar de falar que, em caso de determinação judicial, a fonte da denúncia poderá ser revelada. Porém, isso acontece em raros casos e, na maioria das vezes, ocorre apenas quando se trata de uma denúncia infundada.

Qual o número de denúncia anônima?

Outra dúvida a respeito da denúncia anônima é sobre qual o número que se deve ligar. Como já citado durante esse artigo, o número é o 158. O problema é que algumas pessoas não entendem que esse é o número válido para todos os estados brasileiros. Infelizmente, há os que pensam que o número vale apenas em algumas regiões, mas não é assim. Independente de qual região você esteja, o número permanece sendo o mesmo.

É seguro fazer denúncia anônima?

Sim, é completamente seguro fazer denúncia anônima, mesmo porque todos os seus dados serão mantidos em sigilo e ninguém terá acesso a eles. Porém, se mesmo assim você tiver receio de fazer uma denúncia anônima, recomendamos que você tire as suas dúvidas através do e-mail dtiatende@mte.gov.br ou através do número 158.

Quanto tempo demora para que a denúncia anônima seja respondida?

Isso depende de por qual meio você resolveu fazer a sua denúncia, mas, em média, as solicitações levam em torno de 15 para que se possa obter uma resposta conclusiva. Porém, o mais recomendado é que você tire a dúvida no momento em que estiver fazendo a solicitação. Ademais, vale salientar que não é possível conferir o andamento da denúncia através de alguma plataforma.